Membros da OMC debatem políticas para permitir técnicas de inovação na agricultura

23-11-2018

A Declaração Internacional sobre Aplicações Agrícolas de Biotecnologia de Precisão foi apresentada em Genebra (Suíça) para o Comitê de Medidas Sanitárias e Fitossanitárias da Organização Mundial do Comércio (OMC), em outubro de 2018. Na reunião do Comitê, no início de novembro, os membros da OMC discutiram o papel que as técnicas de Plant Breeding Innovation (PBI) podem desempenhar na inovação agrícola, com o objetivo de fornecer aos agricultores de todo o mundo acesso a ferramentas que aumentem a produtividade conservando a sustentabilidade ambiental.

Treze países membros apoiam o comunicado internacional até o momento: Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, Colômbia, República Dominicana, Guatemala, Honduras, Jordânia, Paraguai, Estados Unidos, Uruguai e Vietnã. Entre eles, dez países plantaram GMO em 2017.

O esforço conjunto para redigir a declaração teve início na Argentina durante o “Seminário para Reguladores sobre Edição do Genoma”, organizado pelo Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), em abril. O Secretariado da Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental também apoiou a declaração.

Os Estados Unidos expressaram forte apoio por meio do Secretário da Agricultura, Sonny Perdue, que disse que “as PBI, como a edição do genoma, são uma grande promessa para os agricultores e consumidores em todo o mundo”. No Canadá, o Ministro da Agricultura e Agroalimentação, Lawrence MacAulay, está satisfeito por seu país ter aderido ao apoio. “Estamos enviando uma forte mensagem de que estamos prontos para trabalhar com nossos parceiros globais em apoio a abordagens regulatórias transparentes, previsíveis e baseadas em ciência para reduzir possíveis interrupções comerciais e permitir a comercialização de produtos derivados da aplicação de PBI”.

Fonte: ISAAAOMCUSDA e Government of Canada