Agricultores sulamericanos colhem benefícios significativos com soja GM

12-09-2018

O plantio da soja Intacta tolerante ao glifosato e resistente a insetos beneficiou agricultores da América do Sul (Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai) com um aumento de renda de US$ 7,64 bilhões nos primeiros cinco anos de adoção (2013/2014 a 2017/2018). Os dados constam de estudo conduzido por Graham Brookes, da PG Economics, e publicado na revista GM Crops and Food.

O levantamento aponta que, nesse período, 73,6 milhões de hectares de soja Intacta foram plantados e que, para cada US$ 1 adicional gasto com as sementes (em comparação com sementes convencionais), os agricultores ganharam US$ 3,88 de lucro adicional. Os ganhos de rendimento se devem ao aumento da produtividade e à redução das despesas para controle de plantas daninhas e pragas agrícolas.

Além disso, a tecnologia reduziu a pulverização de pesticidas em 10,44 milhões de kg, e, como resultado, diminuiu o impacto ambiental. Com o menor uso de máquinas, a tecnologia também permitiu reduzir o uso de diesel e diminuir a emissão de gases de efeito de estufa. Apenas na safra 2017/2018, tal diminuição foi equivalente a remover 3,3 milhões de carros de circulação.

O Brasil responde por 92% dos ganhos ambientais.

Fonte: ISAAA e GM Crops & Food