União de Suzano e Fibria forma a quinta maior empresa do Brasil

20-03-2018

A fusão entre as empresas de celulose Suzano e Fibria, cuja aprovação pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) foi anunciada em 15 de março, dá origem a uma gigante brasileira com um valor total de R$ 83 bilhões, o que a torna a quinta maior companhia não financeira do Brasil, atrás apenas de Petrobras, Ambev, Vale e Telefônica, segundo dados da Bloomberg.

“Será também a maior empresa de agronegócio do Brasil. A empresa tem uma competitividade difícil de ser replicada no futuro”, afirmou o presidente da Suzano Papel e Celulose, Walter Schalka.

Juntas, as companhias somam 11 unidades industriais, além de uma capacidade de produção de 11 milhões de toneladas de celulose, volume de exportações anuais de R$ 18 bilhões e uma base de clientes em 90 países.

A Suzano será controladora e terá 46,6% da estrutura societária da nova companhia.

O Brasil é líder global no mercado de celulose de fibra curta, cujos custos de produção são mais atrativos que o mercado de fibra longa, típico do hemisfério norte.

Fonte: G1 e Folha de S. Paulo (Taís Hirata)