Meta-análise: 21 anos de segurança do milho GM

28-02-2018

O periódico Scientific Reports, da revista Nature, publicou este mês um artigo que contempla a meta-análise de estudos dos últimos 21 anos sobre a segurança do milho GM. Pesquisadores de instituições italianas concluíram que o cereal GM traz benefícios a saúde e ao meio ambiente.

Os principais resultados revelam que o cultivo de milho GM promove aumento de até 25% (variando de 5,6% a 24,5%) na produtividade e que a tecnologia é eficiente no controle de pragas sem afetar insetos não-alvo. Além disso, o grão transgênico concentra 29% menos micotoxinas quando comparado ao milho não modificado.

A meta-análise também indica que agricultores de países desenvolvidos e de nações em desenvolvimento observaram aumento de rendimento. Inclusive, o trabalho italiano conclui que o aumento do cultivo de milho transgênico nos países em desenvolvimento poderia proporcionar aos agricultores e consumidores ganhos ainda mais substanciais.

Para compor a publicação foram selecionados estudos conduzidos de acordo com alguns critérios, a exemplo de terem sido conduzidos em condições de campo, da existência de um milho não transgênico cultivado em condições idênticas e da amostragem suficiente para análises estatísticas. Grande parte desses trabalhos foi realizada na América do Norte, na Europa (Alemanha, Espanha, França, entre outros) e na América do Sul, (Brasil, Argentina e Chile).

Artigo Impact of genetically engineered maize on agronomic, environmental and toxicological traits: a meta-analysis of 21 years of field data

Pesquisadores

  • Elisa Pellegrino – Institute of Life Sciences/Scuola Superiore Sant’Anna
  • Marco Nuti – Institute of Life Sciences/Scuola Superiore Sant’Anna e Department of Agriculture, Food and Environment/University of Pisa
  • Laura Ercoli – Institute of Life Sciences/Scuola Superiore Sant’Anna
  • Stefano Bedini – Department of Agriculture, Food and Environment/University of Pisa

Fonte: Nature e CIB